O que são dispositivos inalatórios?

O uso inadequado dos dispositivos inalatórios é muito frequente e decorre de dificuldades relacionadas ao paciente e a falta de orientação farmacêutica.


Para melhorar a eficiência de uso da via inalatória, é fundamental saber escolher o dispositivo e buscar orientação farmacêutica sobre como utilizá-lo, bem como verificar periodicamente sua técnica inalatória. O uso inadequado dos dispositivos inalatórios é muito frequente e decorre de dificuldades relacionadas ao paciente e a falta de orientação farmacêutica.



ERROS MAIS FREQUENTES:


Os erros mais frequentes relacionados ao uso dos dispositivos inalatórios, comuns para os três dispositivos Aerossol Dossimetrado, Aerolizer e TurboHaler, são:


1. segurar o inalador de forma inadequada;

2. ausência de expiração

3. inalação superficial;

4. ausência de pausa pós-inspiratória;

5. uso de doses seguidas sem intervalo e;

6. não enxaguar a boca após o uso dos corticosteroides.

Os tipos de dispositivos básicos disponíveis atualmente para a terapêutica inalatória são os inaladores pressurizados dosimetrados, que se servem do hidrofluoralcano (HFA) como propelente, inaladores de pó seco, como Turbuhaler®, Diskus®, Aerolizer® e Ellipta®, inaladores de névoa suave Respimat®, nebulizadores de jato ou nebulizadores ultrassônicos. A escolha do dispositivo depende da preferência do usuário e da otimização custo/benefício (fatores ligados ao paciente, ao fármaco e aos dispositivos disponíveis).


Por exemplo, os nebulizadores de jato são utilizados em crianças com menos de três anos e idosos debilitados ou com dificuldade cognitiva. O uso de inaladores pressurizados dosimetrados acoplados a espaçadores para o tratamento da crise de asma deve ser incentivado, por ser mais prático e rápido, além de ter menor custo do que os nebulizadores de jato. A utilização de espaçadores reduz significativamente a deposição orofaríngea das partículas maiores emitidas de um inalador pressurizado dosimétrico, mesmo com técnica “perfeita”.


Os inaladores de pó seco com múltiplas doses individualizadas (cápsula) têm menor potencial de problemas com umidade ou altas temperaturas do que os dispositivos multidose, nos quais as doses encontram-se misturadas em um único reservatório. Os inaladores de pó seco podem ser usados corretamente por crianças maiores de cinco anos de idade. O paciente deve procurar o farmacêutico para orientação sobre a técnica de uso, além de verificá-la e reforçá-la periodicamente, sendo que, a escolha do dispositivo deve ser baseada na preferência do paciente e na avaliação da técnica. O uso correto dos dispositivos inalatórios influencia na efetividade, segurança do medicamento e na adesão do paciente ao tratamento.


Responsável técnica: Farmacêutica. Cássia Rocha CRF-RS: 16919 Fonte: http://revistas.cff.org.br/?journal=boletimfarmacoterapeutica



manda_med_novo_png.png

Contato

51 99648.3794

contato@mandamed.com.br

R. Rubem Berta, 38 - Vila Nova, Novo Hamburgo - EXO HUB Coworking

R. Cândido Silveira, 198 - Auxiliadora, Porto Alegre - RS, 90540-010 

Receba novidades e promoções

  • Instagram ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook ícone social

Manda Med / Porto Alegre - RS - CNPJ: 36.056.725/0001-49 - Entregas das 08h - 18h